Esmaltes podem causar alergias: saiba como evitar

Irritação só se manifesta depois do consumo continuado da substância, explica dermatologista

Gina Galvão, 43 anos, sempre usou maquiagem. Desde a juventude, não dispensa lápis, rímel e esmaltes. Há quatro anos, no entanto, teve uma sensação de sufocamento após pintar as unhas:

– Em menos de uma hora, senti a garganta fechar. Meus olhos ficaram irritados, e as pálpebras, inchadas. A boca ficou coberta de bolhas. Só melhorei quando removi o esmalte.

O episódio fez com que descobrisse que é alérgica. É comum mulheres terem essa revelação após anos usando o mesmo cosmético. Segundo a dermatologista Luisimara Garcia, a alergia só se manifesta depois do consumo continuado da substância:

– O corpo leva um tempo para entender uma substância como perigosa e começar a rejeitá-la. Uma alergia é o sistema imunológico agindo.

A irritação na pele causada por algum agente externo é denominada dermatite de contato. Ela pode se apresentar de duas formas: irritação primária ou alérgica. A primeira ocorre pelo contato com irritantes que provocam dano imediato à pele.

Quando a dermatite se apresenta na forma alérgica, deve-se interromper o uso de forma permanente:

– A alergia pede vigilância para que o alérgico não entre em contato com a substância. Caso contrário, sempre terá uma nova crise, que costuma se manifestar de forma mais agressiva com o tempo.

Para diferenciar a sensibilidade e a dermatite de contato por irritação de uma alergia é necessário fazer teste de contato. Luisimara afirma que um dos maiores alergênicos é o esmalte. Geralmente, a alergia deve-se à presença de tolueno, formaldeído e dibutilftalato na composição, que podem causar alergia atópica (fora da área de aplicação). As áreas afetadas por vermelhidão, inchaço e prurido são as pálpebras, podendo se espalhar pelo rosto.

Saiba mais

:: Fique atento a produtos como demaquilantes e sabonetes para limpeza. Muitas vezes eles causam alergia.

:: Cuidado também com pincéis e esponjas. Se não estiverem limpos e secos, podem causar alergia devido à presença de fungos e bactérias.

:: Verifique a validade de suas maquiagens.

:: É comum que mulheres alérgicas desenvolvam novas alergias ao longo do tempo.

:: Existem pessoas que podem desenvolver alergia à maquiagem mineral, mesmo esta sendo natural. Se a pessoa tiver predisposição à alergia, é importante fazer o teste de contato caseiro.

:: Coceira e ressecamento podem indicar falta de hidratação, e não alergia.

:: Evite usar maquiagens sem descrição da composição no rótulo. Caso tenha uma crise alérgica, essa informação é essencial.

:: Quando ocorrer uma crise alérgica, observe como se dá a irritação, quando ocorre e após o uso de qual cosmético ela começou. Isso vai ajudar seu médico a identificar a substância alergênica.

:: Dê preferência a produtos sem fragrância. O perfume, assim como os corantes e os conservantes, são altamente irritantes.

Como evitar

Uma solução é aderir aos cosméticos hipoalergênicos, que têm menos substâncias irritantes. Outra opção é a maquiagem mineral, com ativos naturais e de tratamento.

Reportagem: www.clicrbs.com.br

Deixe uma resposta